Container

Palácio do Comércio

Endereço: Rua Sete de Setembro, 274/7º andar - Centro - Pelotas - RS

Telefone: (53) 3307-0313 - - Twitter: @pelotas13horas

Programa: Pelotas 13 Horas, onde o debate é livre e a opinião independente

Plataforma Portais Eletrônicos

Identifique-se

Painel de Controle

Mala Direta

Clayton Rocha - Trajetória

    Da redação

    Telemedicina já atendeu 12,5 mil pelotenses

    Eletrocardiograma e exame oftamológico integram o projeto de telemedicina no Município.

    Publicado 06/03

    No início de fevereiro, o Conselho Federal de Medicina (CFM) estabeleceu normas para que os profissionais da saúde exerçam os serviços na modalidade de telemedicina. Em Pelotas, todavia, a Prefeitura oferece desde 2015 e 2017 duas especialidades que auxiliam no cuidado dos cidadãos dentro da rede pública, usando a tecnologia para facilitar os diagnósticos: o Tele-eletrocardiograma (Tele-ECG) e o TeleOftalmo.

    De dezembro de 2015 até janeiro de 2019, mais de 11,7 mil pessoas realizaram o eletrocardiograma de forma gratuita, dentro das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) Bom Jesus, Salgado Filho, União de Bairros, Simões Lopes, Guabiroba, Sanga Funda e Virgílio Costa; na Unidade Básica de Atendimento Imediato (Ubai) Lindóia; e no consultório do Presídio Regional de Pelotas. Em pouco mais de 13 meses, pelo menos 760 pelotenses tiveram seus exames de acuidade visual feitos junto ao Centro de Especialidades da Secretaria de Saúde, com direito à armação dos óculos e às lentes sem custos.

    “A administração pública precisa que acompanhar a evolucação da medicina. Quando criamos a Rede Bem Cuidar apostamos na inovação e trouxe o Tele-ECG. Depois, ampliamos com o TeleOftalmo. É a busca de trazer para população agilidade, qualidade e segurança”, destaca a prefeita Paula Mascarenhas.

    Tele-ECG na Rede Bem Cuidar

    Das sete UBSs que possuem o Tele-ECG, cinco integram a Rede Bem Cuidar, em que ocorre a cocriação com os moradores da região, que podem opinar nos atendimentos disponibilizados dentro da unidade. Entre elas, está a Virgílio Costa que, desde outubro do ano passado, realizou mais de 170 exames do tipo, uma média de nove por semana.

    O procedimento é simples. Com atendimento individual, dez eletrodos são colocados por um enfermeiro nos tornozelos, pulsos e peito do paciente, a fim de que seus batimentos cardíacos e pressão sejam monitorados. Por meio de um programa online, o resultado do exame é enviado ao médico especialista de Porto Alegre, que dá o retorno em até 24 horas.

    Normalmente, este período de espera não ultrapassa as três horas, conta a enfermeira Maria Fernanda Silveira Espíndola, e em casos de urgência o laudo é entregue dentro de 15 minutos. A falta de internet é o que pode ocasionar uma demora maior, já que o Tele-ECG depende dessa tecnologia para o funcionamento. Caso o paciente tenha WhatsApp, por exemplo, há a opção de a resposta ser enviada por mensagem.

    Maria Fernanda ainda explica que o cadastro de todas as pessoas que passaram pelo Tele-ECG fica registrado, bem como o laudo, para que seja feito o acompanhamento nas consultas seguintes. Os pacientes são referenciados pelos médicos da Rede de Atenção Básica, conforme agendamento e horário de funcionamento das UBSs.

    A comerciante Daiane Dutra Martins, 35 anos, sentia dores no peito e foi referenciada para o serviço na Virgílio Costa. Em sua primeira vez fazendo um eletrocardiograma, o nervosismo atrapalhou a leitura inicial dos eletrodos, mas depois que ela se acalmou o procedimento foi rápido. “Facilita muito ser tão perto de casa. É bom não precisar pagar pela consulta com um especialista e poder tirar as dúvidas sobre a saúde tão rápido”, elogiou.

    O Tele-ECG auxilia também os cardíacos, como Darci Vilmar Flores, 71 anos. Para quem já sofreu um infarto e tem um stent no ventrículo esquerdo, o acompanhamento é essencial a fim de manter a saúde em dia. Mulheres acima dos 50 anos e homens acima dos 40 precisam fazer um check-up ao menos uma vez por ano, caso da aposentada Neli Pereira, 83 anos, que aproveitou os exames de rotina na UBS para checar como anda o coração.

    Aproximadamente 20 profissionais, entre médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, atuam no tele-eletrocardiograma, informa a Secretaria de Saúde. A descentralização do atendimento ao usuário é, justamente, o diferencial, qualificando o acesso ao serviço. A expectativa é expandir a iniciativa para outras unidades da Rede Bem Cuidar.

    TeleOftalmo – Olhar Gaúcho

    O consultório remoto do TeleOftalmo – Olhar Gaúcho disponibiliza exames de acuidade visual, medição da pressão ocular, refração ocular e documentação fotográfica do olho, procedimentos que possibilitam determinar quais pacientes necessitam da presença de um especialista e quais podem ser monitorados à distância. O projeto de telediagnóstico à distância é voltado para usuários do SUS, de Pelotas e região.

    A idade dos homens e mulheres que procuram o TeleOftalmo é a partir dos 50 anos, e os motivos mais comuns são a baixa acuidade visual, cujos laudos geralmente apontam problemas, como astigmatismo, presbiopia, hipermetropia e miopia, condições que podem ser solucionadas com a prescrição de lentes corretivas. Na sequência, estão catarata e suspeitas de glaucoma.

    O atendimento começa e termina na UBS, em consulta com o médico da unidade. O profissional identifica quem precisa do exame oftalmológico e possa ser avaliado pelo TeleOftalmo, acessa a Plataforma Telessaúde e faz a solicitação. Após o requerimento ser aceito, a equipe do Telessaúde entra em contato por telefone com a pessoa para o agendamento do exame. No dia e hora marcado, o exame é realizado.

    O ponto de coleta do Centro de Especialidades funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. Após, o laudo é enviado para o médico da UBS que fez a solicitação. Em nova consulta, ele analisa o resultado do exame e passa as orientações de acordo com cada caso, o que inclui a indicação do uso de óculos, disponibilizado de forma gratuita aos pacientes. Estes podem ser retirados, sem custos, nas lojas da Ótica Diniz, a partir da apresentação da receita com a prescrição das lentes pelo médico. O laudo do exame não tem valor como prescrição, portanto é imprescindível que o paciente retorne à consulta com seu médico.

    O TeleOftalmo é uma parceria entre a Associação Hospitalar Moinhos de Vento e o Telessaúde da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), através do Programa de Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS), com apoio da Prefeitura e do governo do Estado. Todos os equipamentos necessários para a realização dos procedimentos, adquiridos pela Associação Hospitalar Moinhos de Vento, serão doados ao município no término do projeto.

    Telemedicina

    A resolução nº 2.227/2018 do Conselho Federal define e disciplina a telemedicina como forma de prestação de serviços médicos mediados por tecnologias. Os médicos brasileiros poderão realizar consultas online, assim como telecirurgias e telediagnóstico, entre outras formas de atendimento médico à distância. Para assegurar o respeito ao sigilo, todos os atendimentos devem ser gravados e guardados, com envio de um relatório ao paciente. Outro ponto importante é a concordância e autorização expressa do paciente sobre a transmissão ou gravação das suas imagens e dados. 

    Leia mais sobre: Da redação, Geral, Notícias Locais

    Fonte: Kímberlly Kappenberg

    Compartilhe

    Delicious Digg Google Bookmarks Mixx MySpace Reddit Sphinn StumbleUpon Technorati RSS

    Deixe um comentário

    ATENÇÃO: O comentário não exige identificação e somente será publicado quando aprovado pelo editor do site.

    Siga esta matéria

    Informe seu nome e e-mail abaixo para o sistema enviar um aviso quando houver atualizações nos comentários desta matéria.

    Topo 980x160

    banner4 160x90

    banner1 160x180

    banner2 160x180

    banner2 160x90

    banner1 160x90

    banner3 160x90