Container

Palácio do Comércio

Endereço: Rua Sete de Setembro, 274/7º andar - Centro - Pelotas - RS

Telefone: (53) 3272-1300 - - Twitter: @pelotas13horas

Programa: Pelotas 13 Horas, onde o debate é livre e a opinião independente

Plataforma Portais Eletrônicos

Identifique-se

Painel de Controle

Mala Direta

Clayton Rocha - Trajetória

    Artigos

    Saindo dos trilhos

    É urgente, portanto, promovermos uma grande revolução do pensamento. Uma revolução que nos tire da prisão da linha e nos remeta para liberdade da rede, com infinitas conexões espaciais/temporais.

    Publicado 04/11

    A locomotiva fumegava poderosa sobre os trilhos da via férrea que liga Pelotas e Rio Grande. Toneladas de ferro se movem sobre um solo que trepida no mesmo ritmo da pressão que o vapor exerce sobre suas rodas. Apesar da segurança, rapidez e tranqüilidade, a locomotiva, desde o século XIX, durante todo o século XX e continuando no século XXI, é prisioneira das linhas paralelas dos trilhos. Muitas vezes acompanhamos os desastres de trens que saíram dos trilhos, isto é, saíram da linha.

    Faço estas divagações em razão de uma análise comparativa do trabalho dos professores em sala de aula, dos gestores de educação em nível nacional, enfim de todas as instâncias educacional, que é feito de forma linear e dentro de uma filosofia calcada em uma visão determinista, sem dar valor ao acaso na evolução dos projetos e das idéias.

    Assim como as locomotivas não poderiam se libertar da linha, o interacionismo, a visão de rede e o acaso como propulsor de novos caminhos não eram levados em consideração, pois todo o pensamento que fosse levado para este caminho seria desprezado e considerado inadequado, assim como teríamos um desastre se locomotiva saísse dos trilhos.

    Por muitos séculos o nosso pensamento tem se dado de forma linear, contrariando a própria estrutura orgânica que dá sustentação a este pensamento. Estamos todos forçados a uma forma linear de pensar, ignoramos as conexões tridimensionais de nossos neurônios e as lições recentes dos hipertextos e links do mundo informatizado que nos remetem para o ciberespaço, que não atua em linha, mas em rede, isto é, não linear.

    É urgente, portanto, promovermos uma grande revolução do pensamento. Uma revolução que nos tire da prisão da linha e nos remeta para liberdade da rede, com infinitas conexões espaciais/temporais. Esta revolução se faz necessária para que possamos usufruir da tecnologia que alimenta o mundo de informação de todos os tipos e de todas as origens, rompendo fronteiras geográficas e as próprias fronteiras do pensamento.

    Leia mais sobre: Artigos, Neiff Satte Alam

    Fonte: Neiff Satte Alam

    Compartilhe

    Delicious Digg Google Bookmarks Mixx MySpace Reddit Sphinn StumbleUpon Technorati RSS

    Deixe um comentário

    ATENÇÃO: O comentário não exige identificação e somente será publicado quando aprovado pelo editor do site.

    Siga esta matéria

    Informe seu nome e e-mail abaixo para o sistema enviar um aviso quando houver atualizações nos comentários desta matéria.

    Topo 980x160

    banner4 160x90

    banner1 160x180

    banner2 160x180

    banner2 160x90

    banner1 160x90

    banner3 160x90