Container

Palácio do Comércio

Endereço: Rua Sete de Setembro, 274/7º andar - Centro - Pelotas - RS

Telefone: (53) 3307-0313 - - Twitter: @pelotas13horas

Programa: Pelotas 13 Horas, onde o debate é livre e a opinião independente

Plataforma Portais Eletrônicos

Identifique-se

Painel de Controle

Mala Direta

Clayton Rocha - Trajetória

    Francisco de Paula Bermudez Guedes

    O Partido dos Trabalhadores, Trinta e Cinco Anos Estrela Decadente

    Creio que, como eu, ele, o Sr. Olívio Dutra, o Sr. Tarso Genro e outros entristecem frente o desmanche dos ideais socialistas revolucionários do PT.

    Publicado 10/02

    Neste ano, celebra-se 35 anos de existência do PT. Lembro do ano de 1981, quando promovi, em Pelotas, um debate político, na Faculdade de Direito, com a presença do meu amigo, o Professor Raul Pont, novel prócer petista. Almoçamos em minha casa. Raramente, estivemos juntos, desde então. Sempre admirei as qualidades de firmeza ideológica, honestidade e seriedade desse querido historiador e sociólogo. Acompanhei, interessado, sua trajetória política.

    Creio que, como eu, ele, o Sr. Olívio Dutra, o Sr. Tarso Genro e outros entristecem frente o desmanche dos ideais socialistas revolucionários do PT.

    Um partido nascido da classe trabalhadora, criado para o povo e não obstante os avanços, inquestionáveis, no combate à fome, às desigualdades e às exclusões, vê-se envolvido, agora, nas malhas da mais inédita, intensa e grave corrupção.

    Mais, o Governo da Sra. Dilma desvia-se do ideário das esquerdas e deixa-se embalar nas águas turvas de fiscalismos ortodoxos que asfixiam o desenvolvimento e o bem estar da população.

    Flexiona-se às exigências a de um neo liberalismo anti desenvolvimentista, reprimindo, ainda mais, o consumo e o crédito.

    Parece que toda a criatividade surgida dos movimentos de esquerda, no século XX, que liberaram os povos da colonização, na áfrica e Ásia e produziram a Social Democracia na Europa e variações socialistas na América latina, não ecoou na evolução do Partido dos Trabalhadores, de hoje. Tudo isso, sem falar na Revolução de 1917 na Rússia, em Mao na China, fontes inspiradoras, altamente criativas, embora carregadas de desvios, posteriores, que não desmerecem as inovações transformadoras das sociedades. Distancia-se do belo humanismo marxista...

    No que se refere ao assunto explosivo da Petrobras, difícil aceitar que, em doze anos de governo do PT, a alta cúpula governante desconhecesse os desmandos de corrupção na mega empresa, já que o Estado brasileiro possui o comando acionário. Ingenuidades?

    Isso não quer sugerir que houvesse envolvimento direto da Presidência da República ou improbidades, longe disso. Mas, perpassa, em todos nós, um mal estar: o sentimento de negligência na vigilância e negligência na indicação de dirigentes daquela grande empresa, orgulho nacional. Mais grave: o homem médio brasileiro questiona-se o que poderá existir de ilícito e danosos em outras instituições, tais como, BNDS, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal Etc... Apreensões ingênuas?

    A Sra. Dilma se ausenta e ressurge parecendo querer retomar a força pessoal do presidencialismo, como mandatária da Nação e do Governo. Indica para a Presidência da Petrobras o Sr. Ademir Bendine, indicação pessoal, contrariando o voto dos representantes dos servidores, dos acionistas minoritários e da opinião do mercado. Uma decisão desastrada, consoante o que se lê dos comentários jornalísticos. Suspeita-se de um esforço de blindagem do que poderá surgir das investigações mais profundas sobre as entranhas da corrupção na Petrobras.

    A gestão do Sr. Bendine, ex Presidente do BB, inaugura-se num desagradável clima de inquietação e “diz que disse”.

    Trata-se do caso as Senhorita Val, brindada com empréstimo de dois milhões e setecentos mil reais, pelo BB, sem suporte cadastral e com restrição de crédito. Todos esperam que o caso seja prontamente esclarecido e que não paire nenhuma dúvida sobre a idoneidade do Sr. Bendine .

    O ano de 2015 apresenta-se repleto de apreensões. É hora  de questionar a democracia representativa e agilizar a democracia direta e plebiscitária: o povo necessita ser ouvido de forma organizada,antes que se manifeste de forma (a) sistêmica, saindo às ruas,com as conseqüências imprevisíveis.  O que está, em jogo, no presente momento da vida nacional , é a própria governabilidade.

    Leia mais sobre: Francisco de Paula Bermudez Guedes, Opiniões

    Fonte: Francisco de Paula Bermúdez Guedes

    Compartilhe

    Delicious Digg Google Bookmarks Mixx MySpace Reddit Sphinn StumbleUpon Technorati RSS

    Comentários (1)

    feito em 13/02/2015 15:53:00

    Em meu ponto de vista, caro Guedes, sequer as administrações petistas têm se caracterizado como de esquerda. Ficam no intermédio do populismo e do malufismo. Do populismo, porque praticam políticas assistencialistas que cativam o eleitorado; do malufismo, porque, dada a centralização de recursos nos cofres federais, anunciam obras e realizações em concreto, como se tudo, afinal, fosse dádiva dos governantes.
    Quanto aos aspectos éticos, confesso que a débâcle moral do PT também é lamentada por mim (diferentemente de ti, já a reconhecia há muito tempo).

    Deixe um comentário

    ATENÇÃO: O comentário não exige identificação e somente será publicado quando aprovado pelo editor do site.

    Siga esta matéria

    Informe seu nome e e-mail abaixo para o sistema enviar um aviso quando houver atualizações nos comentários desta matéria.

    Topo 980x160

    banner4 160x90

    banner1 160x180

    banner2 160x180

    banner2 160x90

    banner1 160x90

    banner3 160x90