Container

Palácio do Comércio

Endereço: Rua Sete de Setembro, 274/7º andar - Centro - Pelotas - RS

Telefone: (53) 3307-0313 - - Twitter: @pelotas13horas

Programa: Pelotas 13 Horas, onde o debate é livre e a opinião independente

Plataforma Portais Eletrônicos

Identifique-se

Painel de Controle

Mala Direta

Clayton Rocha - Trajetória

    Artigos

    No tempo em que Piquet limpava o capacete de Reutmann

    Ele tinha apenas 21 anos e morava em Brasília. Conseguiu entrar nos boxes como "clandestino", e trabalhou durante aquele GP de Brasília prestando serviços à Brabham.

    Publicado 30/12

    2 de fevereiro de 1974: PIQUET, nos boxes, limpava o capacete de REUTMANN!

    Ele tinha apenas 21 anos e morava em Brasília. Conseguiu entrar nos boxes como "clandestino", e trabalhou durante aquele GP de Brasília prestando serviços à Brabham. O que fazia ? Limpava o capacete do piloto argentino Carlos Alberto Reutmann e segurava o seu Guarda-Sol, antes da largada!

    Sete anos depois,em 1981, Nélson Piquet Souto Mayor, o "garoto clandestino" dos boxes da Brabham, em Brasília, conquistaria o mundo com seu 1º título de Campeão da Fórmula-Um pela Brabham, derrotando Carlos Reutmann.

    E em 1983 e 1987, mais dois Campeonatos Mundiais: Piquet era agora tri-campeão da F-1.

    Filho de Estácio Gonçalves de Souto Mayor, ministro da Saúde em 1961, e de Dona Clotilde Piquet, pernambucana; Nélson Piquet Souto Mayor nasceu no Rio de Janeiro, em 17 de agosto de 1952, mas viveu toda a sua juventude no Distrito Federal.

    Hoje, Nélson Piquet dá nome ao antigo Autódromo de Brasília, onde, em 2 de fevereiro de 1974, iniciou suas atividades na fórmula-um, nos boxes da Brabham, "limpando" o capacete do piloto argentino Carlos Alberto Reutmann, aquele mesmo "Lole", ( Dá-lhe "Lole"!) que, também surpreendentemente, deixaria a F-1 para assumir o cargo de Governador da Província argentina de Santa Fé. ( Governador e, depois, Senador da República Argentina).
    Reutmann perdeu para Piquet o GP de F-1 de 1981, em Las Vegas, EUA, e foi Vice-Campeão Mundial, perdendo o campeonato por apenas um ponto. Esse ponto garantiu o título mundial de seu adversário, aquele mesmo brasileiro que, no passado, chegou a "limpar" o seu capacete no Autódromo de Brasília!

    ( Lembranças do Grande Prêmio de Brasília de 1974)

    Leia mais sobre: Artigos, Clayton Rocha

    Fonte: Clayton Rocha

    Compartilhe

    Delicious Digg Google Bookmarks Mixx MySpace Reddit Sphinn StumbleUpon Technorati RSS

    Comentários (1)

    feito em 08/01/2014 14:38:01

    Clayton, tu sabe melhor do que eu, o Piquet é um sujeito duro, ríspido e difícil relacionamento. Nunca preocupou-se com mídia (no que, confessadamente, errou!) e sim com corridas! Foi um grande piloto, campeão numa época em que havia mais de uma equipe de F1 com condições de titulo, tal e qual Senna! Não tinha o talento, muito menos o carisma, de Senna, mas foi o mais esperto e inteligente piloto ao desenvolver carros e manipular os "boxes" da F1. Hoje é um injustiçado por boa parte daquela mídia que ele desprezou e, em consequência, pelo publico desta!
    Ele me parece uma pessoa amargurada e ressentida com este desprezo. Porem, como tem o boi na sombra, leva a vida dele curtindo a família e aumentando o "pequeno" patrimônio!
    Torci muito por ele, principalmente quando a mídia o relegou a um quarto ou quinto plano, quando a estrela de Senna começou a subir. Na época, eu nao entendia essa fritura e ate mesmo cheguei a antagonizar ao Senna. Hoje, lamento a "ausência" do Ayrton e a falta de um "Piquet" de verdade na F1!
    Abraço, Alexandre Borio

    Deixe um comentário

    ATENÇÃO: O comentário não exige identificação e somente será publicado quando aprovado pelo editor do site.

    Siga esta matéria

    Informe seu nome e e-mail abaixo para o sistema enviar um aviso quando houver atualizações nos comentários desta matéria.

    Topo 980x160

    banner4 160x90

    banner1 160x180

    banner2 160x180

    banner2 160x90

    banner1 160x90

    banner3 160x90