Container

Palácio do Comércio

Endereço: Rua Sete de Setembro, 274/7º andar - Centro - Pelotas - RS

Telefone: (53) 3307-0313 - - Twitter: @pelotas13horas

Programa: Pelotas 13 Horas, onde o debate é livre e a opinião independente

Plataforma Portais Eletrônicos

Identifique-se

Painel de Controle

Mala Direta

Clayton Rocha - Trajetória

    Opiniões

    Meu amigo Bebete

    Meu mundo fica mais despovoado de pessoas queridas e que inspiravam em mim o melhor que eu podia dar (sempre achei que somos tanto melhores, na medida em que os bons acreditem em nós).

    Publicado 30/10

    Neste ano de dois mil e doze, despedi-me de três grandes amigos que já me fazem muita falta. Foram-se o Danilo, a Rosa e, agora, o Bebete.

    Meu mundo fica mais despovoado de pessoas queridas e que inspiravam em mim o melhor que eu podia dar (sempre achei que somos tanto melhores, na medida em que os bons acreditem em nós).

    Bebete foi meu amigo desde a juventude, no tempo das reuniões dançantes, que, em Pelotas, eram chamadas – sabe-se lá porquê – de “brincadeiras”. Pertencíamos ao mesmo clube juvenil, cujo propósito era a organização de festas nas casas dos jovens associados, sob estrita supervisão das “mães das gurias”, a quem o Bebete sempre se gabava de haver “enganado”, no roubo de um ou outro beijo absolutamente inocente.

    Depois, fizemos política juntos. Aproximamo-nos um do outro no primeiro governo do Bernardo, quando ajudamos a construir uma proposta administrativa rara, feita através de absoluto idealismo e comprometimento com a res publica. Bebete, naquele momento, foi o responsável pela abertura do terminal rodoviário, quando a concessão do serviço foi deferida ao município, através de empresa constituída para tal fim. Revelava-se, aí, um administrador probo e eficiente, dedicando-se à tarefa com desvelo e aplicação.

    Tive a ventura de levá-lo até meu filho, para que lhe desse assessoria em suas incipientes atividades políticas, na certeza de que Bebete reencontraria, então, com o Eduardo, o mesmo estímulo que nos movera, anos atrás, quando da experiência política que tivemos com Bernardo.

    Nasceu, então, entre eles, uma profunda amizade. Bebete, até mesmo mais do que eu, era um entusiasta do Dudu. Vibrava com tudo o que partia dele. Aconselhava-o, protegia-o, encaminhava o que lhe fosse necessário.

    Foi o primeiro a respaldar a pretensão do Eduardo em candidatar-se a Prefeito. Lembro-me muito bem quando, no meu escritório, há mais de ano, seus olhos vibravam de entusiasmo, para transmitir-me confiança nas possibilidades eleitorais e na capacidade político-administrativa de meu filho.

    Bebete – tão amigo, tão solidário, tão desprendido – não viveu para assistir a magnífica vitória do Eduardo e da Paula, nesta eleição para Prefeito de Pelotas.

    Nestes dias carregados de emotividade, quando sou abraçado por tantos entusiastas, não apenas como o pai do futuro prefeito, mas como aquele que teria sido responsável, junto com a mãe, por plasmar em Eduardo Leite sua inegável inteireza de caráter, quero repartir com o Bebete – seu paternal assessor –, por seu exemplo de homem público, os méritos relativos à formação de um político que, com certeza, haverá de nos orgulhar muito mais, sobretudo por sua integridade moral.
     
    Valeu, Bebete!

    Leia mais sobre: Opiniões, José Luis Marasco

    Fonte: José Luís Marasco Cavalheiro Leite

    Compartilhe

    Delicious Digg Google Bookmarks Mixx MySpace Reddit Sphinn StumbleUpon Technorati RSS

    Comentários (10)

    10º feito em 23/01/2013 00:29:16

    Prezado Dr.
    Para mim foi o meu 1º professor de contabilidade na UCPel, uma pessoa inegavelmente amiga e sincera sempre pronto a nos auxiliar.

    Darlan Ricardo Peter

    feito em 11/11/2012 16:53:42

    Dr. Marasco! As perdas são inevitáveis... o Bebete pode não ter estado presente na festa da vitória, mas com certeza está muito feliz por ela e vai estar junto do Eduardo e da Paula no decorrer do governo, como um anjo da guarda, zelando por eles como sempre fez. Basta acreditar! Parabéns pelo texto, foi emocionante lê-lo, e um abraço pela vitória do filho. Giovana

    feito em 07/11/2012 11:16:59

    o pouco que conheci era uma pessoa muito carismatico bem povão não tinha rui para ele sempre dando um jeito pra as coisas se acertarem foi uma pessoa muito especial que deus abençõe e lhe traga a luz onde se encontra. saudaçães

    feito em 07/11/2012 01:51:58

    Não o conheci muito bem, mas pelo visto era uam pessoa do bem,simpática,muito querido.Vi o Bebete no comitê sempre atencioso com o pessoal, povão,isso era lindo de ver.
    Parabéns,bela homenagem, emocionante.
    Abraço. Mary Machado

    feito em 06/11/2012 13:41:41

    que lindo

    feito em 06/11/2012 10:15:30

    PARABÉMS, MERECIDA HOMENAGEM.

    feito em 01/11/2012 10:12:25

    Marasco: acabo de ler teu texto. Tu disseste tudo. E para nós que o conhecíamos e o admirávamos, talvez se possa acrescentar a certeza de que a verdadeira votação do Dudu - à revelia do TRE - não foi de 110.823 votos e sim 110.824, pois o voto do Bebete, que não esteve em nenhuma urna, esteve e estará sempre, por certo, na lembrança e no coração do Dudu e de todos nós.Obrigado, Marasco, por compartilhares conosco um texto tão lindo e tão real. Sady Sapper

    feito em 31/10/2012 20:55:36

    Querido Marasco!
    Lendo seu texto, reportei-me a época da campanha para prefeito do Bernardo onde eu ainda era uma criança, e posso dizer que meu pai despendeu agora a mesma energia daquela época. Ele sempre acreditou na capacidade do Eduardo e dizia mais “esse guri ainda vai ser Presidente da República”. Vamos torcer para que se torne uma realidade.
    Concordo contigo, meu pai era uma pessoa integra, além de ser extremamente responsável, exigente, carinhoso, ou seja, um exemplo de homem e pai.
    Tenho certeza que ele cumpriu com a sua missão, e onde ele estiver vai estar com um belo sorriso no rosto, e quem sabe, ao lado dos amigos Bernardo, Danilo, Rosa...
    Obrigado pelo carinho!
    Alexandra Martins

    feito em 31/10/2012 19:27:21

    Belo texto, escrito em nome da emoção em dia de dor e de alegria, dois estados de espírito que ele, Marasco, soube administrar com raro brilho. Num só dia, a amizade de uma vida inteira que se vai, e a vitória histórica, a do filho, que vale por uma vida inteira! Este 28 de outubro, dia de São Judas Tadeu, será, e para sempre, inesquecível ao José Luis Marasco, um homem ponderado que sabe administrar qualquer tipo de surpresa, na medida em que compreende a Vida e toda sorte de emoções que nos são reservadas. Abraço do Clayton.

    feito em 31/10/2012 11:39:13

    Assino embaixo. Magnífico texto. Expresso aqui os meus sentimentos à família a aos seus amigos.
    Coronel Júlio César.

    Deixe um comentário

    ATENÇÃO: O comentário não exige identificação e somente será publicado quando aprovado pelo editor do site.

    Siga esta matéria

    Informe seu nome e e-mail abaixo para o sistema enviar um aviso quando houver atualizações nos comentários desta matéria.

    Topo 980x160

    banner4 160x90

    banner1 160x180

    banner2 160x180

    banner2 160x90

    banner1 160x90

    banner3 160x90