Container

Palácio do Comércio

Endereço: Rua Sete de Setembro, 274/7º andar - Centro - Pelotas - RS

Telefone: (53) 3272-1300 - - Twitter: @pelotas13horas

Programa: Pelotas 13 Horas, onde o debate é livre e a opinião independente

Plataforma Portais Eletrônicos

Identifique-se

Painel de Controle

Mala Direta

Clayton Rocha - Trajetória

    Da redação

    Governo Gaúcho negocia com União privatização da CEEE-D

    Publicado 05/07

    O governador José Ivo Sartori reuniu-se com o Ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, em Brasília, para detalhar a situação financeira da CEEE Distribuição. O contrato de concessão da companhia, renovado por 30 anos em 2015, prevê um aporte financeiro de R$ 900 milhões por parte do Estado. O prazo para pagamento desse valor expirou em junho e, impossibilitado de quitá-lo por falta de recursos, o governo gaúcho antecipou uma negociação para não ser penalizado.

    Sartori destacou que dentro das ações de modernização do Estado, estudos mostraram a necessidade de federalizar ou privatizar a CEEE, para garantir a manutenção dos serviços prestados à sociedade gaúcha. “Primeiro, enviamos Projeto de Emenda à Constituição, e respeitamos a decisão da Assembleia Legislativa que entendeu que a população deveria ser ouvida. Imediatamente encaminhamos a solicitação de plebiscito. Infelizmente, esse processo ficou para o ano que vem. Defendi que fosse ainda em 2017, mas não foi possível. Por isso estamos solicitando essa compreensão e iniciando essa negociação. O Estado não tem esse dinheiro. Viemos aqui para nos antecipar e evitar mais prejuízos”, justificou.

    O secretário de Minas e Energia, Artur Lemos Júnior, que acompanhou Sartori na audiência, explicou que o não cumprimento do prazo para pagamento do aporte financeiro poderia levar à perda da concessão. “Funciona como uma exigência legal. Nós só não fomos penalizados ainda porque a União e a Aneel – que são respectivamente o agente concedente e o órgão regulador – compreenderam o esforço do Estado em resolver a situação da CEEE, buscando sua federalização ou privatização”, argumentou o secretário. Lemos frisou que “o governo não quer, em hipótese nenhuma, perder essa concessão porque é o que a CEEE tem de mais valioso”.

    Duas exigências contratuais são analisadas anualmente: índices técnicos e índices econômico-financeiros. Na questão técnica, a CEEE-D foi eleita a quarta melhor do país na percepção do consumidor com 85% de aprovação. Os índices de gestão melhoraram apesar das dificuldades. Já na análise financeira, a companhia não consegue honrar seus compromissos e opera no negativo com alto endividamento. O ministro Fernando Coelho Filho se mostrou receptivo à necessidade do governo gaúcho e comprometeu-se a dar encaminhamentos.

    Leia mais sobre: Da redação, Geral, Política

    Fonte: Gabriela Alcantara, de Brasília. Edição: Denise Camargo/Secom

    Compartilhe

    Delicious Digg Google Bookmarks Mixx MySpace Reddit Sphinn StumbleUpon Technorati RSS

    Deixe um comentário

    ATENÇÃO: O comentário não exige identificação e somente será publicado quando aprovado pelo editor do site.

    Siga esta matéria

    Informe seu nome e e-mail abaixo para o sistema enviar um aviso quando houver atualizações nos comentários desta matéria.

    Topo 980x160

    banner4 160x90

    banner1 160x180

    banner2 160x180

    banner2 160x90

    banner1 160x90

    banner3 160x90